TEMA DO ENCONTRO: Igreja - Povo de Deus  

Posted by: Frei Sávio

ENVIADO POR: Gilberto Quirino dos Santos Júnior.
PARÓQUIA: Paróquia Santos Apóstolos - Arquidiocese de Campinas -S.P

HISTÓRIA: Atuo desde 2003 como catequista em minha Counidade Eclesial de Base (CEB) "Cristo Rei". Tive consciencia da minha vocação através da catequese (qdo cursava), pois o testemunho de minhas catequistas foi fundamental. Quando iniciei o ministério tinha apenas 13 anos (cursava crisma), depois de crismado e atuante na pastoral, desde 2005 sou coordenador da pastoral catequética, sob orientação do meu Pároco. Amo a catequese e apesar dos outros ministérios exercidos na Comunidade (batismo, liturgia, eventos, ministério da palavra e eucaristia).

Ambientação.
Elaborar cartazes com versículos bíblicos que falam sobre a Igreja:

“Jesus disse: Você é Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do mal nunca poderá vencê-la” (Mt. 16,18).
“Eram perseverantes em ouvir os ensinamentos dos apóstolos, na comunhão fraterna, no partir do pão e nas orações” (At. 2,42).
OBS: Outros versículos de acordo com o tema e a realidade de cada Comunidade.
Colar fotos na sala: do Papa, do Bispo da diocese, do Padre da paróquia e Diáconos (se possível), dos Religiosos (freiras/frades) e principalmente dos ministros leigos e agentes de pastoral da Comunidade (para valorizar a presença do leigo e conscientizar da importância na sua missão evangelizadora da Igreja).

Acolhida.


Acolher os catequizandos com cantos sobre a Igreja e sua missão no mundo:

“Também sou teu povo, Senhor...”
“O Povo de Deus, no deserto andava...”
OBS: Outros versículos de acordo com o tema e a realidade de cada Comunidade.
Oração Inicial.
Após a acolhida, o catequista convida todos a fazer um círculo de mãos dadas (para valorizar a unidade e igualdade dos batizados que formam a Igreja). Rezemos a Oração da Igreja Missionária (para dar ênfase a missão da Igreja).

OBS: Providenciar cópias da Oração da Igreja Missionária ou o catequista reza frase por frase enquanto os catequizandos repetem.

Oração da Igreja Missionária

Senhor, venha nos ensinar a não amar só a nós mesmos, e não nos contentar em amar só a nossa família, nem amar só aqueles de que gostamos. Venha nos ensinar a pensar nos outros. Que amemos aqueles que não são amados. Não deixe, Senhor, que sejamos felizes sozinhos. Eu gostaria tanto, Senhor, de ajudar os outros a viver e repartir, com amor, a riqueza dos dons que tenho e todas as riquezas do mundo para que todas as pessoas sejam felizes, porque tomam parte da sua criação e do seu amor. Amém!

Objetivo.
Tema: Igreja – Povo de Deus.

Objetivo: Levar às crianças e adolescentes a conhecerem a missão evangelizadora da Igreja e conscientizar do seu papel como membro atuante dessa Igreja que formamos.
Motivação (VER).
Deus, o Senhor Javé (YHWH – Yahwéh) inicia sua caminhada com Abraão, Moises, os Profetas, e depois continua com Jesus Cristo e os Apóstolos.

A Pedro é dada a missão de seguir e continuar a doação total de Cristo (cf. At. 12,1-11.18-19).

Jesus disse: “Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente” (cf. Jo. 10,10).

Jesus afirma a missão de Pedro na Igreja primitiva: “Você é Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e as forças do mal nunca poderá vencê-la” (cf. Mt. 16,18).

Quando Jesus falava, usava de alguns fatos concretos da realidade e, daí, dava uma missão. Por isso, Jesus fala dessa forma a Pedro (mudou o nome do pescador Simão para o apóstolo Pedro). O nome Pedro era Simão, filho de Jonas. O nome Pedro em grego, em hebraico KEFAS, significa Pedra ou Rocha. Naquela região existiam muitas pereiras ou grutas, onde os pastores que cuidavam das ovelhas, ou os viajantes, se escondiam ou se protegiam das chuvas. Assim, Pedro iria guardar e proteger a Comunidade Crista e levar os ensinamentos de Jesus.

Pedro é perseguido e preso por causa da defesa do direito e da justiça dos marginalizados. Nessa época, o sistema político em Roma defendia só os opressores e Pedro não se omitiu diante das injustiças sociais.

Paulo (antes com o nome de Saulo), que foi perseguidor dos cristãos, diz depois de sua conversão: “Não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”.

Hoje temos o Papa, Bispos, Padres, Religiosos, Diáconos, Ministros leigos e Agentes de pastoral que assumem pelo Batismo, a missão de Jesus Cristo em favor do Povo de Deus. É missão de todo cristão batizado de manter a unidade e fidelidade aos ensinamentos de Cristo e sua pratica libertadora.

A Igreja não é um prédio de tijolos, a isto, damos o nome de Templo ou Capela. A Igreja é formada por todos nós batizados, reunidos em nome do Senhor. Para designar o Templo ou a Capela podemos usar a palavra IGREJA escrita com letra minúscula (igreja).

A Igreja é guiada pela Palavra de Deus na Bíblia, além dos documentos eclesiais (encíclicas, cartas apostólicas, documentos da CNBB, orientações da diocese e paróquia) que ajudam a instruir todos a dinâmica da missão de Jesus no mundo, o Reino de Deus!

É missão de todos os batizados, a exemplo de Cristo, transmitida a Pedro, nosso primeiro Papa:

- Observar e denunciar o que fere a dignidade humana.

- Incentivar o amor fraterno, levando todas as pessoas à participação e comunhão, no compromisso de solidariedade aos irmãos, principalmente àqueles que são colocados à margem da sociedade.

Todos os batizados formam a Igreja. S. Paulo simboliza a Igreja ao Corpo de Cristo: “Pois todos fomos batizados num só Espírito para sermos um só corpo... O corpo não é feito de um só membro, mas de muitos...” (1Cor. 12,13-14); “Se o conjunto todos fosse um só membro, onde estaria o corpo? Há, portanto, muitos membros, mas um só corpo...” (1Cor. 12,19-20); “Ora, vocês são o Corpo de Cristo e são membros dele, cada um no seu lugar...” (1Cor. 12,27). Todos nós devemos ser responsáveis pela Igreja, pois um Igreja que não é missionária não é a Igreja de Jesus Cristo!

Nós fomos chamados a fazer parte da Igreja, o povo de Deus pelo Batismo, assim nos inserimos dentro desta família, que é a Comunidade Cristã.

Assumimos a missão evangelizadora participando da Comunidade, colaborando no serviço pastoral, vivendo a espiritualidade das primeiras comunidades cristãs (cf. At. 2,42-47). Colaboramos também para que cresça no mundo, cada vez mais, o amor, a justiça, a verdade, alegria, união, a paz... elementos fundamentais do Reino do Pai Celeste!

O Papa, o Bispo, o Padre, o Diácono não formam a Igreja sozinhos, apenas, são aqueles que exercem o ministério ordenado, como guias e pastores das Comunidades, entre suas funções está a de articular a ação pastoral entre os leigos. Por isso, todos devemos nos conscientizar que formamos a Igreja Cristã e como membros vivos e ativos dessa Igreja não podemos deixar nossa Comunidade isolada, mas que estejamos atentos aos problemas e necessidades de nossa região e do mundo todo! Devemos colaborar de forma positiva com nossos pastores para que se cumpra os desejo de Jesus (cf. Mc. 16,15; Mt. 28,19-20).

O Papa João Paulo II disse: “Uma Igreja, fechada em si mesma, sem abertura missionária, é uma Igreja incompleta ou está doente”.

(Texto adaptado do Livro do Catequista: Fé-Vida-Comunidade do Centro Catequético Diocesano de Osasco/SP. Editora Paulus, 14ª edição - 1996).

Colocação do Tema (ILUMINAR).
A dinâmica tem como objetivo criar um clima de descontração. Mas, o mais importante é a mensagem e a luz que ela nos dá para refletirmos sobre o tema do encontro.

DINÂMICA: A Igreja: Corpo de Cristo.

1) Escrever em papéis os nomes das partes do corpo humano (ex: cabeça, cabelo, pescoço, pernas, mãos...) em quantidade com o número de catequizandos (OBS: tomar cuidado para que não falte nenhuma parte do corpo).

2) Embaralhar os papéis e distribuí-los aos catequizandos (cada um só poderá ler o seu).

3) Distribuir folhas de sulfite ou equivalente para que cada catequizando desenhe a parte do corpo que foi sorteada para ele (ninguém pode ver o desenho do outro).

4) Após todos concluírem os desenhos o grupo retorna e faz um circulo. O catequista com auxilio de tesoura e cola, monta em um painel (lousa, cartolina...) o corpo com as partes que cada um desenhou.

5) Após pronto o painel perguntar aos catequizandos o que se formou e o que eles acham de “diferente” no painel.

6) Após breve discussão, o catequista lê o texto bíblico: 1 Cor. 12,12-31.

7) Perguntar: Todos formamos a Igreja? Qual a missão e importância de cada um? No corpo que montamos no painel todas as partes são iguais? Porque há diferenças? E na Igreja, quais são as diferenças? Todos nós somos importantes como “membros” da Igreja? E se falta algum “membro”? Você está cumprindo sua missão como cristão batizado?

(Dinâmica adaptada da Apostila do Curso de Dinâmica para Líderes (CDL) da Arquidiocese de Campinas/SP. 2003).

Ação Transformadora (AGIR).
Escolher uma ação concreta como gesto da transformação (OBS: poderá ser outras ações escolhidas pelo catequista de acordo com a turma e a realidade da Comunidade).

Ver o que cada um, na família, poderá fazer para colaborar com o crescimento da própria Comunidade/Paróquia, no espírito missionário e de co-responsabilidade na ação evangelizadora.
Refletir com os grupos e pastorais da Comunidade/Paróquia a participação na Igreja Missionária e Povo de Deus.
Elaborar cartazes ou convites para serem entregues as pessoas nas Missas/Celebrações e outras atividades da Comunidade/Paróquia conscientizando sobre a participação de cada um na Igreja Cristã (distribuir também pelo bairro (casas, postes, comércio... lembrando que somos uma Igreja que vai em missão).
Oração Final.

Em circulo novamente como no inicio (para valorizar a unidade e igualdade dos batizados que formam a Igreja), elevemos ao Senhor nossas preces.
OBS: Incentivar as preces espontâneas de acordo com o tema proposto.
Após concluir com a oração do Pai-Nosso (que Jesus nos ensinou) e a oração da Ave-Maria (para que Na. Senhora interceda por nós).




OBSERVAÇÕES GERAIS
Este encontro pode e deve ser adaptado de acordo com a realidade de cada Comunidade.

É importante a leitura atenta do roteiro e a preparação dos materiais e do catequista antes de ministrar o encontro.

Use a criatividade no encontro de catequese.

Este encontro se destina a crianças ou adolescentes que estão próximo de receber o sacramento da Eucaristia. Ou para a Catequese da Perseverança. Mas pode ser ministrado a outras turmas de acordo com a realidade da Comunidade.
Bom encontro! Deus abençoe a todos!

This entry was posted on 09:36 . You can leave a response and follow any responses to this entry through the Assinar: Postar comentários (Atom) .

0 comentários

Postar um comentário

Seja muito Bem-Vindo